NOTÍCIA
...

No dia das Mulheres, o Gipão empata com o Olímpico na abertura do Hexagonal Final

09 de maro de 2018

Na noite do dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, mais de três mil torcedores colorados compareceram ao Batistão para mais um jogo do Sergipe, dessa vez, diante da equipe do Olímpico de Itabaianinha. No primeiro encontro dos times na temporada, deu-se um polêmico empate no sul do estado. Nas arquibancadas, a grande presença feminina deu um toque a mais de beleza à torcida mais vibrante do estado. Com entrada livre para as cadeiras vermelhas e meia entrada para as brancas, o Batistão teve a sua noite mais bela do ano.

Em campo, os professores Elias Borges e Edmilson mantiveram a escalação que vinha iniciando os jogos durante o primeiro turno do campeonato estadual. O adversário vinha de uma sequência invicta na competição. O primeiro tempo foi marcado pelo domínio do Gipão na cancha, com poucas ameaças, em eventuais contra-ataques, à meta do arqueiro colorado. Aos 37 minutos, ainda na etapa inicial, em jogada pelo lado esquerdo, Diogo cruza a bola para a área e, num desvio na pequena área, a bola estufa a rede adversária. O árbitro acaba anotando gol contra do defensor adversário.

A segunda etapa se revelou um tanto quanto frustrante para a aficionada torcida rubra. A equipe do Olímpico voltou disposta para conseguir arrancar o empate na noite e assim manter sua sequência invicta na competição. O Sergipe, por sua vez, acabou desacelerando na partida. Aos 20 minutos da etapa final do jogo, ocorre a primeira mudança na escalação do Gipão, sai o camisa 10 Carlinhos para a entrada do estreante Marquinhos do Sul, apesar de sua boa entrada no time, aos 27 minutos da etapa final, numa cobrança de falta próxima da grande área, a equipe adversária consegue igualar o marcador.

A partir desse revés, na tentativa de recuperar a vantagem do marcador, a comissão técnica da equipe rubra aposta na entrada de mais dois jogadores, tirando de campo o zagueiro Diego Paulista, para a entrada de Léo e a saída do atacante de referência do time, Nino Guerreiro, para a entrada de Lucas Dantas, dessa forma a proposta de jogo da equipe rubra era de possuir mais velocidade e intensidade nas jogadas de ataque. Boas oportunidades foram criadas, mas parece que os deuses do futebol evitaram, como podiam, que o Vermelhinho passasse mais uma vez à frente no marcador. A equipe do Olímpico se fechou em seu campo e apostava em contra-ataques perigosos. O placar acabou permanecendo inalterado. Fim de um jogo difícil e o Sergipe fica apenas no empate com a organizada equipe de Itabaianinha. Definitivamente, não há jogo fácil nesse hexagonal.

Os próximos dias serão de muito trabalho no João Hora e o foco é na próxima batalha, dessa vez, em Estância, diante da equipe do Boca Júnior, no próximo domingo, dia 11/03. Como nosso jogo é sempre em casa, a torcida rubra promete invadir o Francão em busca de uma vitória para voltar ao topo da tabela.