NOTÍCIA
...

18 de maro de 2018

Como diria um velho e batido proverbio futebolístico, “Clássico é Clássico e vice e versa”. A proposito, você se lembra do seu primeiro clássico no Batistão? Qual o clássico que mais lhe marcou como torcedor? Você já comemorou um titulo diante do seu maior rival? Você já teve uma grande decepção num clássico? O que representa um Clássico para você, meu caro torcedor colorado?

Essas perguntas buscam invadir a cabeça e o coração de cada torcedor rubro em todos os cantos desse planeta. Você que mora nas intermediações do Mundão do Siqueira e você que mora no sertão sergipano, qual foi o ultimo clássico que você vibrou nas arquibancadas do Batistão?

Nada melhor que assistir ao espetáculo apinhado no maior palco esportivo de Sergipe, entre a legião de torcedores alvi-rubros, cantando e empurrando o time durante os noventa minutos da partida. Ainda há tempo para comprar pilhas novas para o seu radinho, meu caro torcedor. Há tempo, também, para pensar na armadura vermelha a se usar no domingo próximo. Reúna todo o seu aparato vermelho, chame os amigos rubros! O Sergipe precisa de você!

A voz do lado vermelho sempre foi mais forte, mais vibrante, mais incansável. No dia 18 deste mês, mais uma vez – eu não duvido! –, o cântico rubro reverberará por todo o concreto do estádio, na pele e nos tímpanos de cada torcedor presente no Batistão. Alguem duvida? É da voz rubra que se alimenta a garra e a força dos guerreiros em campo; é o que nutre um cruzamento do Diogo para um gol de Nino Guerreiro; é aquele desarme preciso de Claudio Baiano e de Heverton; é o que energiza a raça de Marinho Donizete e do capitão Ramalho; é o que da segurança ao Brendon e ao Diego Paulista na defesa; é o combustível para a velocidade de Rhuan e de Marquinhos do Sul; é a segurança de Jean e a categoria de Natan.

É, meu caro colorado, domingo é dia de clássico. Dia do jogo mais empolgante. Dia para lotar a parte vermelha do Batistão. Eu não perco por nada.

Gustavo Tenório